Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.13/1292
Título: Massagem no recém–nascido pré–termo: é um cuidado de enfermagem seguro?
Autor: Freitas, Otília Maria da Silva
Lopes, Emanuel Moreira
Figueiredo, Maria do Céu
Cunha, Octávio Ribeiro da
Palavras-chave: Massagem
Cuidado de enfermagem
Recém-nascido pré-termo
Segurança
.
Escola Superior de Saúde
Data: 2010
Editora: Universidade Nova de Lisboa, Escola Nacional de Saúde Pública
Citação: Freitas, Otília Maria, Lopes, Emanuel Moreira, Figueiredo, Maria do Céu, & Cunha, Octávio Ribeiro da. (2010). Massagem no recém–nascido pré–termo: é um cuidado de enfermagem seguro?. Revista Portuguesa de Saúde Pública, 28(2), 187-198.
Resumo: Este estudo experimental de natureza quantitativa avaliou os efeitos da massagem no recém-nascido pré-termo internado em unidades de cuidados intermédios neonatais a nível da estabilidade fisiológica. Material e métodos: A amostra foi constituída por 32 recém-nascidos pré-termo clinicamente estáveis e saudáveis, internados em unidades portuguesas de cuidados intermédios neonatais. Os recém-nascidos pré-termo foram distribuídos aleatoriamente para os grupos controlo e experimental, em número igual de dezasseis. Em várias variáveis basais os grupos não apresentaram diferenças estatisticamente significativas, obtendo-se assim grupos equivalentes. O grupo experimental apresentou em média 30,11 semanas de gestação, 1,326 Kg de peso ao nascer e 20,44 dias de duração do internamento na unidade de cuidados intermédios. O grupo de controlo apresentou em média 30,94 semanas de gestação, 1,409 Kg de peso ao nascer e 17,81 dias de duração do internamento na unidade de cuidados intermédios. Durante o estudo os grupos receberam o mesmo padrão de cuidados neonatais à excepção do grupo experimental que recebeu a massagem. A massagem administrada foi a de Tiffany Field (Touch Research Institute), durante cinco dias consecutivos em três períodos diários. Foi administrada por enfermeiras das respectivas unidades, sendo estas execuções fidedignas e válidas, com homogeneidade inter-aplicadores da técnica quase perfeita (96,7 %) e com elevada validade de execução nomeadamente 96,77 % de concordância 1. Resultados: Para avaliar o efeito da massagem na estabilidade do recém-nascido pré-termo mediram-se os parâmetros fisiológicos: frequência respiratória e cardíaca, saturação de oxigénio, tensão arterial e temperatura. Quanto a estes verificamos não haver diferenças estatisticamente significativas entre os grupos pelo que concluímos que a massagem é um cuidado de enfermagem seguro em termos de organização do subsistema autónomo. Conclusões: Estes resultados obtidos sugerem que a massagem nos recém-nascidos pré-termo saudáveis e clinicamente estáveis internados em unidades de cuidados intermédios estudados foi uma intervenção segura.
URI: http://hdl.handle.net/10400.13/1292
ISSN: 0870-9025
Aparece nas colecções:Artigos em revistas nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
OtíliaFreitas.pdf507,66 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.